Profecias bíblicas podem ser compreendidas por todos que se esforçam

25/05/2018

Há um consenso entre a maioria dos pastores de que o mundo vive seus últimos dias. No entanto, a total compreensão das profecias bíblicas sobre o fim dos tempos ainda é uma barreira para muitos cristãos.

O pastor norte-americano Greg Laurie explica que a Bíblia sempre incentivou as pessoas a se aprofundarem em sua mensagem. Para ilustrar seu argumento, ele citou uma passagem do Evangelho de Marcos onde Jesus fala sobre o fim dos tempos e afirma: “Quem lê, entenda”.

“Às vezes as pessoas dizem ‘não conseguimos entender a profecia bíblica’. No entanto, as Escrituras dizem: ‘Quem lê, entenda’. O fato é que a própria palavra ‘revelação’, como no livro do Apocalipse, significa desvendar”, disse o pastor ao site The Christian Post.

“O desejo de Deus não é esconder, mas revelar. Existe até mesmo uma bênção prometida em Apocalipse à pessoa que lê, ouve e guarda as palavras do Livro”, explica o líder da igreja Harvest Christian Fellowship, no sul da Califórnia.

Fazendo um paralelo entre as profecias bíblicas e os acontecimentos atuais, o pastor observa que um elemento chave é o reagrupamento dos judeus em Israel depois de terem sido espalhados por todo o mundo.

“Então, a Bíblia diz que uma grande força que vem do norte os atacará”, acrescentou Laurie, com base nos textos de Ezequiel 37 e 38. De acordo com sua interpretação, Magog é a atual Rússia e tem como aliado a Pérsia, que hoje é o Irã.

“Se Magog é a Rússia isso se torna fascinante, porque este é um acontecimento muito recente, onde a Rússia se envolveu com o Oriente Médio apoiando a Síria — que é uma aliada leal do Irã. Então você se pergunta, este é um cenário que as Escrituras previam?”, questiona.

Diante da aproximação do retorno de Jesus Cristo, o pastor afirma que os cristãos devem focar em expandir o Reino de Deus no mundo. “Sei que um dia vou para o céu por ter colocado minha fé em Jesus e meu objetivo é levar o máximo de pessoas que eu puder comigo”.

Laurie acredita que, muitas vezes, o evangelismo é “supercomplicado” pelos cristãos. “Não é tão difícil como pensamos. A mensagem de Jesus é simples”, disse ele. “Jesus não disse que o mundo inteiro deveria ir à igreja, mas que a igreja deveria ir para o mundo inteiro. Ide por todo o seu mundo, onde quer que você esteja, em sua esfera de influência e envolva as pessoas com conversas evangelísticas”.

Estudante é proibido de citar Jesus em discurso de formatura, nos EUA

25/05/2018

Um jovem de 18 anos planejava agradecer a Deus em sua formatura, mas foi impedido pela escola de fazer referências a Deus durante seu discurso.

Sam Blackledge, que foi escolhido como orador da turma na escola West Prairie High School, em Illinois, nos Estados Unidos, se preparava há alguns meses para falar sobre o amor de Cristo aos colegas de classe.

No entanto, depois que entregou seu discurso aos funcionários da escola, o estudante foi forçado a remover todas as referências religiosas apenas dez minutos antes de discursar.

“Sempre há pessoas que vão contra o que eu tenho a dizer, nem todos sempre concordam, mas acredito que essa seja a verdade. Isso impactou minha vida e eu queria compartilhar a esperança de Cristo com os outros”, disse Blackledge à rede KFVS-TV.

O discurso do jovem era centrado em torno de quatro temas: mal, justiça, amor e perdão. Em sua mensagem, ele conectou os quatro pontos a Jesus.

“Cristo veio para nos mostrar a justiça de Deus ao lidar com a injustiça do mundo”, Blackledge planejava discursar. “Enquanto você procura bondade, justiça, amor e perdão, saiba que só Deus é grande o suficiente para prover isso para você”.

Inicialmente, os funcionários da escola não queriam deixar o estudante realizar nenhum discurso, de acordo com o advogado do adolescente, Jeremy Dys. No entanto, eles cederam e permitiram que fosse feito um discurso “genérico” sem nenhum comentário religioso.

“A coisa mais importante na minha vida é Cristo. Ele é a única razão pela qual eu me tornei o orador da turma. Ele é a razão pela qual eu fechei com 10. Se não fosse por Ele, eu não estaria lá em cima. Eu estava dando a Ele o crédito por isso”, explicou o garoto.

Segundo o Instituto First Liberty, a escola violou os direitos constitucionais de Blackledge. “Acreditamos que o distrito escolar agiu de forma errada contra a Constituição. Vamos determinar exatamente quais são as melhores ações a serem tomadas depois disso”, declarou a organização.

Apesar da censura, Blackledge tem recebido o apoio de muitos na comunidade. “Até mesmo as pessoas que eu não conheço e nunca vi antes vêm até mim e me perguntam se eu sou o garoto que isso aconteceu. Então, elas dizem que estão do meu lado e eu valorizo muito esse apoio”.

Ataque de extremistas islâmicos faz ao menos 10 mortos no Congo

25/05/2018

No último domingo (20), pelo menos dez pessoas morreram em um ataque próximo à cidade de Mbangkoro no estado de Kivu do Norte, na República Democrática do Congo. Era cerca de 6h da manhã quando homens armados e uniformizados começaram a atirar nos habitantes. Eles queimaram um carro, mantando algumas pessoas que estavam dentro. Outros ficaram feridos, enquanto os agressores atiravam ao léu. Eles saquearam lojas, inclusive uma farmácia. Freiras que ocuparam o veículo incendiado estão desaparecidas.

O presidente da coalizão de organizações da sociedade civil em Beni, pastor Gilbert Kambale, disse que o número de mortes pode ser mais alto. Ele também reportou a inabilidade dos agentes da ONU de proteger os civis. Numerosos grupos armados atuam no Congo e são responsáveis por atos violentos generalizados, como assassinatos, estupros, saques e sequestros. Mês passado, Organizações Não-Governamentais (ONGs) do Kivu do Norte reiteraram seu apelo ao presidente Joseph Kabila para parar as constantes mortes, que segundo eles atingiram mais de 2,5 mil vidas nos últimos três anos. Foram registrados 7.376 casos de abuso sexual contra mulheres e crianças.

Em carta aberta ao presidente, as ONGs disseram que o número de mortes mais que dobrou em um ano, indo de 1.116 em maio de 2017 para 2.459 em abril de 2018. Isso representa uma proporção de 57 pessoas mortas por mês ou duas por dia em média. Ore pelos cristãos vítimas desses ataques, para que Deus os guarde e fortaleça em meio à turbulência.

Leia mais
Duas pessoas são mortas por dia, vítimas da violência

Trump cita Bíblia em evento contra o aborto

23/05/2018

O presidente Donald Trump assegurou na última terça-feira (22) a um importante grupo de líderes e ativistas pró-vida que o movimento pró-vida "nunca falhará" enquanto "continuamos confiando em Deus" e citou o Antigo Testamento para argumentar que "toda criança é preciosa" e que é um "presente de Deus".

Trump reuniu centenas de pessoas para a 11ª edição do evento anual "Campaign for Life" ("Campanha pela Vida"), organizada pelo grupo pró-vida mais proeminente do país, a "Susan B. Anthony List", no Museu "National Building", em Washington, D.C.

Ele enfatizou que "toda vida tem um propósito" e que "toda vida é digna de ser protegida".

"Como o Senhor Deus disse a Jeremias: 'Antes de formá-lo no ventre eu te escolhi; antes de você nascer, eu te separei", disse Trump, citando Jeremias 1:5.

Trump, que muitos conservadores acreditam ser um dos maiores presidentes pró-vida da história, apesar de ter estado apenas no cargo por apenas 15 meses, elogiou as realizações pró-vida de sua administração e declarou à multidão que ele tem cumprido suas promessas de campanha, inclusive sobre o combate ao aborto.

O discurso de Trump veio no mesmo dia em que o Departamento de Saúde e Serviços Humanos oficialmente propôs uma mudança de regra no Programa de Subsídios ao Planejamento Familiar do Título X, para que as organizações provedoras de aborto não recebessem mais dinheiro dos impostos federais através do programa.

"Hoje, estamos fazendo outro anúncio histórico. Durante décadas, os contribuintes americanos foram indevidamente forçados a subsidiar a indústria do aborto através do financiamento federal do Título X", disse Trump. "Então, hoje, nós cumprimos outra promessa. Meu governo propôs uma nova regra para proibir o financiamento do Título X de ir a qualquer clínica que realize abortos".

Trump seguiu os passos do vice-presidente Mike Pence, que falou no evento de gala do ano passado.

"Quando uma mãe e um pai seguram um bebê novo em seus braços, eles mudam para sempre", disse o presidente. "Quando uma criança diz 'mamãe' ou 'papai' pela primeira vez, não há nada parecido em nenhum lugar do mundo. Não importa o que você faça, não há nada como isso. Quando os pais observam seus filhos prosperarem e crescerem, eles ficam cheios de alegria, além das palavras e um amor além da medida. Quando olhamos nos olhos de uma criança recém-nascida, não há dúvida de que vemos a beleza da alma humana e o mistério da grande criação de Deus".

Embora Trump e seu governo tenham promulgado várias políticas pró-vida desde que assumiram o cargo em janeiro, o presidente dos EUA advertiu a multidão pró-vida que os democratas poderiam reverter os ganhos políticos do ano passado se ficarem "complacentes" e não votarem no mandato de 2018.

"Se os democratas ganharem poder, eles tentarão reverter esses ganhos incríveis", disse Trump, falando também de algumas de suas outras realizações em outras áreas da política pública.

"Na questão [do aborto], como tantas outras questões, o Partido Democrata está longe de representar os americanos, muito aquém disso", acrescentou.

Entre as promessas de campanha de Trump estava a de apoiar a legislação que proibiria abortos eletivos após 20 semanas de gravidez. Essa legislação foi bloqueada pelo Senado no início deste ano.

"Os Estados Unidos são um dos sete países do mundo que permitem abortos eletivos depois de 20 semanas - quando os fetos podem realmente sentir a dor. No entanto, quase todos os senadores democratas (exceto três) votaram contra a lei das 20 semanas e em favor do aborto tardio", disse Trump. "Você tem que sair e votar. Estamos a nove votos de aprovar o projeto de lei das 20 semanas para o aborto no Senado. Os senadores democratas estão para se reelegerem em 10 estados que eu ganhei muitos votos".

Trump concluiu afirmando que quando as pessoas "representam a vida", elas "representam a verdadeira fonte da grandeza da América".

"Desde que tenhamos fé em nossos cidadãos, confiança em nossos valores e confiança em nosso Deus, então nunca falharemos", afirmou. "Nossa nação prosperará, nosso povo prosperará e a América será maior do que nunca. É isso que está acontecendo".

Polícia conclui que `pastor´ molestou o filho e o enteado

23/05/2018

A Polícia Civil concluiu que o suposto pastor George Alves matou o próprio filho e o enteado em Linhares, na região Norte do Espírito Santo, segundo o inquérito policial divulgado nesta quarta-feira (23).

A perícia aponta que o acusado estuprou as crianças, agrediu e colocou fogo nelas ainda vivas. A polícia disse que o inquérito vai ser encaminhado à Justiça na próxima semana.

O acusado está preso temporariamente e a Justiça decidiu prorrogar a detenção por mais 30 dias. Ele foi indiciado por duplo homicídio triplamente qualificado e duplo estupro de vulneráveis. A soma máxima das penas pode chegar a 126 anos.

A mãe, de acordo com o inquérito, não tem participação no crime e não é investigada. Ela foi procurada pela reportagem, mas não quer se manifestar neste momento.

"O conjunto de indícios nos demonstra que, naquela madrugada, o investigado, inicialmente, molestou as duas crianças, tanto o filho biológico Joaquim quanto o enteado Kauã, mantendo um ato libidinoso", afirmou o delegado André Jaretta, de Linhares.

Jaretta contou que, para ocultar o ato sexual, George agrediu as crianças, o que foi comprovado pelos vestígios de sangue no banheiro, que o exame de DNA atestou ser de Joaquim.

"Com as duas vítimas ainda vivas, porém desacordadas, o investigado as levou até o quarto, as colocou na cama e ateou fogo nas crianças, fazendo com que elas fossem mortas com o calor do fogo", explicou Jaretta.

O delegado disse ainda que os meninos morreram pela carbonização. “Isso tudo é comprovado pelo exame pericial. As crianças continham fuligem na traqueia e o exame demonstrou que elas ainda respiravam quando começou o incêndio”, afirmou.

André Jaretta explicou que, depois de tudo, George saiu de casa e não chamou socorro, até que alguém aparecesse.

“Feito isso, o investigado foi para a parte externa da casa e, sem que abrisse o portão, ficou andando de um lado para o outro, até que vizinhos vissem o cenário e, por conta própria, prestassem auxílio. Mas, quando eles chegaram, não havia mais condições de socorro”, destacou.

O secretário de estado de Segurança Pública, Nylton Rodrigues, falou sobre o resultado das investigações.

Defesa

Pela manhã, a defesa disse que ainda não teve acesso ao inquérito. "Até o momento a defesa não teve acesso a uma perícia que pode incriminá-lo. Estamos aguardando para podermos nos manifestar sobre isso", disse a advogada Taycê Aksacki. Depois da coletiva, o G1 ainda não conseguiu estabelecer contato com a advogada.

Inquérito policial

- A polícia encontrou sangue na casa onde aconteceu incêndio, próximo a uma escrivaninha e ao box do banheiro;
- Naquela madrugada do dia 21 de abril, George, inicialmente, molestou as duas crianças, tanto o filho quanto enteado, mantendo ato libidinoso;
- Com as duas vítimas ainda vivas, porém desacordadas, o investigado as levou até o quarto, as colocou na cama e ateou fogo nas crianças;
- O perito disse que a fumaça não foi responsável pelas mortes e as crianças não reagiram ao incêndio, porque já estavam desacordadas;
- Não foram encontrados vestígios de curto-circuito nem nos equipamentos (ar condicionado, reator, babá eletrônica e esterelizador), nem nas fiações
- Os componentes da babá eletrônica ficaram bem preservados, incompatível para ser o foco inicial
- Depois do crime, o investigado saiu de casa e ficou andando de um lado para o outro, sem pedir socorro;
- Testemunhas ouviram o choro e manifestações de socorro quando as crianças estavam sendo agredidas, minutos antes do incêndio;
- As testemunhas que chegaram primeiro ao local contaram à polícia que arrombaram o portão com as próprias mãos;
- As vítimas foram encontradas no foco inicial do incêndio, quando, normalmente, a vítima morre tentando fugir do foco das chamas;
- Não há indícios da participação ou conivência da mãe das crianças, no crime;
- George estava sozinho na casa com as vítimas e não há previsão de que outras pessoas sejam presas;
- O inquérito deve ser encaminhado à Justiça na próxima semana;
- O suposto pastor vai responder por duplo homicídio triplamente qualificado e duplo estupro de vulnerável. A soma máxima das penas é de 126 anos.
- Não há registro de outros casos de pedofilia envolvendo George.

O caso

Os irmãos Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos, e Joaquim Alves Salles, de 3 anos, foram encontrados mortos no dia 21 de abril, na casa onde moravam em Linhares. Inicialmente, George Alves, que é pai de Joaquim e padrasto de Kauã, disse que os meninos morreram em um incêndio que atingiu apenas o quarto onde as vítimas dormiam.

Na residência, estava apenas George e os meninos. A mãe das crianças, Juliana Salles, estava em um congresso em Minas Gerais com o filho mais novo do casal. Ela está em Linhares e não fala com a imprensa.

Depois de três perícias na casa da família e de ser interrogado duas vezes, George teve a prisão temporária decretada por 30 dias, no dia 28 de abril. No dia 17 de maio, a polícia pediu a prorrogação da prisão e afirmou que ele estava sendo investigado por homicídio.

No dia 22 de maio, foi o Ministério Público quem pediu à Justiça a prorrogação da prisão temporária de George.

O que disse o acusado no dia do incêndio

Dois dias depois da morte das crianças, o "pastor" George Alves, deu uma entrevista à imprensa contando detalhes sobre a sua versão do incêndio.

Na ocasião, ele disse que tentou entrar no cômodo para salvar as crianças pelo menos três vezes. “Escutei os choros, a gritaria, eles gritando ‘pai, pai’. Pus a mão na cama e queimei as mãos, mas não consegui pegar”, disse.

Segundo George, o fogo começou por volta das 2h. Ele contou que, ao colocar Joaquim para dormir, ligou o ar condicionado e a babá eletrônica, equipamento que monitora o que acontece no quarto das crianças.

“Por volta de umas 2h da manhã, escutei a babá eletrônica, os gritos deles, vi o fogo muito grande [através da babá eletrônica], corri desesperado, e a casa já não tinha energia. Eu empurrei a porta do quarto deles, que estava entreaberta, eu só havia encostado por causa do ar condicionado, entrei. Quando entrei, escutei os choros deles, a gritaria, eles gritando ‘pai, pai’. Pus a mão na cama, queimei as mãos, não consegui pegar”, lembrou George.

Ele afirmou que Kauã tinha descido da beliche onde dormia para tentar ajudar o irmão e se proteger. “Eles se abraçaram, eu não consegui, o fogo estava muito quente, queimei meus pés, minhas mãos. Eu saí, estava só de cueca, gritando. Comecei a desesperar, duas pessoas vieram e me tiraram da casa, eu tentei uma três vezes entrar para salvar mas já não ouvia mais a voz deles”, lamentou ele.

Quem é o "pastor"

Antes de virar "pastor" da Igreja Batista Paz e Vida, em Linhares, George Alves, de 36 anos, trabalhou como cabeleireiro ao lado da mulher, Juliana Salles. Ele também atuou como cabeleireiro em São Paulo, onde nasceu e chegou a dar cursos na área de beleza.

George e Juliana se conheceram na capital paulista. A esposa servia de modelo para trabalhos do marido como cabeleireiro. Ao se mudarem para Linhares, o casal abriu um salão no térreo do prédio onde morava, no bairro Interlagos, em 2014.

Não há informação precisa sobre o motivo da mudança do casal para a cidade do Norte do Espírito Santo, onde Juliana tem familiares. Uma amiga que não foi identificada disse apenas que "a vida dos dois era tumultuada" em São Paulo.

Cronologia do caso

21 de abril - Quarto das crianças pega fogo

- O quarto onde Joaquim e Kauã dormiam pega fogo por volta das 2h da madrugada;
- Quando os bombeiros chegam ao local, as duas crianças já estão sem vida;
- O "pastor" George Alves, pai de Joaquim e padastro de Kauã, estava em outro quarto da casa;
- A mãe das crianças, Juliana Salles, estava em um congresso em Minas Gerais com o filho mais novo do casal;
- Por falta de legistas no Serviço Médico Legal de Linhares, os corpos são levados para Vitória;
- Coronel Ferrari, do Corpo de Bombeiros, diz que uma das hipóteses era falha em equipamento elétrico.

22 de abril - "Pastor" celebra culto após mortes

- George Alves comandou um culto da Igreja Batista Vida e Paz, da qual participa;
- O casal recebe abraços de conforto dos fiéis.

23 de abril - Pais vão ao DML de Vitória

- George e Juliana vão ao Departamento Médico Legal de Vitória para coletar material para exame de DNA;
- George, que estava na casa na hora do incêndio, concede entrevista à imprensa e disse que tentou entrar no quarto para salvar as crianças;
- Também esteve no DML de Vitória, para fazer coleta de material, o pai biológico de Kauã, Rainy Butkovsky.

24 de abril - "Pastor" é interrogado

- George Alves é interrogado na Delegacia Regional de Linhares;
- O depoimento dura mais de três horas;
- Uma segunda perícia é realizada pela Polícia Civil e pelo Corpo de Bombeiros na casa onde ocorreu o incêndio;
- Peritos colhem informações e imagens de câmeras na vizinhança.

25 de abril - "Pastor" é interrogado pela 2ª vez

- George e Juliana são interrogados;
- Polícia Civil não fala sobre o conteúdo dos depoimentos.

26 de abril - Testemunhas são ouvidas

- São ouvidas pela polícia duas mulheres que viviam na casa com Juliana, George, Joaquim, Kauã e o outro irmão deles;
- As mulheres ouvidas não estavam na casa no momento do incêndio;
- Outras cinco testemunhas prestariam depoimento, mas pediram adiamento;
- Com a casa isolada, Geoge e Juliana ficam em um hotel da cidade com o outro filho.

27 de abril - Casa passa pela 3ª perícia

- Uma nova perícia é feita na casa onde ocorreu o incêndio;
- Peritos, policiais civis e promotores participaram;
- A perícia dura mais de quatro horas com uso de luminol, usado para identificar sangue;
- Homem presta depoimento e diz que foi o primeiro a chegar na casa após o incêndio.

28 de abril - "Pastor" é preso

- Mandado de prisão temporária, de 30 dias, é expedido pelo juiz Gécio Grégio contra o "pastor";
- George Alves é preso em hotel em Linhares;
- Autoridades informam que George atrapalhava as investigações;
- "Pastor" passa por exames no Serviço Médico Legal de Linhares;
- George é levado para a Penitenciária Regional de Linhares;
- Juliana afirma que já esperava pela prisão do marido por conta da linha de investigação da polícia;
- George é transferido para o Centro de Detenção Provisória de Viana II, na Grande Vitória.

30 de abril - Carro é apreendido

- O carro emprestado que era usado por George é apreendido pela polícia;
- Veículo era de um membro da Igreja Vida e Paz;
- Peritos estiveram na casa mais uma vez e saíram com sacolas, baldes e pás.

2 de maio - Carro passa por perícia com luminol

- Bombeiros vão mais uma vez até a casa e saem com objetos, entre eles a parte do aparelho de ar-condicionado do quarto;
- À noite, peritos usaram luminol no carro emprestado ao "pastor";
- Polícia não informa se algo foi encontrado.

3 de maio - Mãe presta depoimento

- Juliana Salles presta depoimento e sai chorando da delegacia;
- Mãe vai à delegacia acompanhada pela advogada;
- Dono do carro apreendido vai a delegacia de Linhares durante a manhã;
- No fim da tarde, o veículo é devolvido;
- Bombeiros também são ouvidos.

4 de maio - Autoridades fazem reunião

- Autoridades envolvidas na investigação do caso se reúnem na delegacia de Linhares;
- Imagens gravadas por câmeras são analisadas pela polícia.

7 de maio – Exame de DNA concluído

- O chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré, e o secretário de estado de Segurança, Nylton Rodrigues, se reúnem com delegados em Linhares;
- O laudo do exame de DNA para identificar os corpos dos irmãos Joaquim e Kauã é concluído;
- Corpos são colocados à disposição da família para serem liberados no DML de Vitória.

8 de maio – George não vai a enterro de filho e enteado

- Uma das advogadas George Alves informa que a defesa não vai pedir autorização da Justiça para que ele saia da prisão para o enterro do filho e do enteado, por questão de segurança;
- A advogada também fala que Juliana Salles, mãe das crianças, tem intenção de pedir escolta policial para acompanhar o enterro;
- Além disso, ela informa que não há previsão de velório, somente de enterro.

9 de maio – Corpos são levados para Linhares

- Juliana Salles consegue autorização da Polícia Militar para ter escolta policial durante o enterro dos filhos;
- Os corpos dos meninos são buscados pelo veículo de uma funerária à noite, no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, e levados para Linhares.

10 de maio – Corpos são enterrados

- Os corpos dos irmãos Joaquim e Kauã são enterrados às 9h, no Cemitério São José, em Linhares.

17 de maio - George é investigado por homicídio

- A polícia pede a prorrogação da prisão temporária, de 30 dias, de George Alves;
- Pela primeira vez, os delegados que atuam na investigação falam sobre o caso;
- O delegado André Costa disse que a Polícia Civil trabalha com a linha de investigação de homicídio;
- A delegada Suzana Garcia afirmou que a polícia pretende entregar em breve o resultado da investigação.

21 de maio – Pai presta depoimento

- O pai do menino Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos, Rainy Butkovsky, prestou depoimento na Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) da Serra;
- Moradores de Linhares fizeram uma homenagem aos irmãos mortos carbonizados dentro do próprio quarto, num ato simbólico em frente à casa deles.

22 de maio - Ministério Público pede para que George continue preso

- Ministério Público encaminha à Justiça pedido de prorrogação da prisão temporária de George

Como orar por Bangladesh neste Ramadã

23/05/2018

No Ramadã, os seguidores do islã em todo o mundo jejuam durante um mês para se aproximar de Deus. Em Bangladesh, cerca de 140 milhões de muçulmanos estão observando o Ramadã de 15 de maio a 14 de junho. Nesse período, o convidamos a orar especificamente por cinco motivos:

- Para que os muçulmanos encontrem o único Deus verdadeiro durante este tempo, e que Deus se revele a eles.

- Pelos cristãos ex-muçulmanos, que buscam oportunidades de alcançar seus familiares e vizinhos com o evangelho. Ore por sabedoria e proteção para eles, que sempre enfrentam perseguição durante o Ramadã.

- Pelos cristãos secretos, que ainda não puderam revelar a fé em Cristo nem mesmo para a família. Eles são pressionados e questionados pela família e amigos a observar ritos religiosos do islamismo, como o Ramadã. Peça que eles tenham sabedoria para permanecer firmes e usar as oportunidades para compartilhar os ensinamentos de Jesus.

- No Ramadã, cristãos ex-muçulmanos se reúnem em pequenos grupos de oração, estudo bíblico, louvor e adoração, e treinamento – muitos dos quais organizados pela Portas Abertas. Clame pela segurança deles e para que sejam cheios do Espírito e assim, através de suas vidas e testemunhos, muitos venham a conhecer Jesus.

- A taxa de criminalidade tende a aumentar na época do Ramadã, comparado com outras épocas do ano. Muitas pessoas têm uma repentina necessidade de dinheiro extra para se preparar para as celebrações do ramadã. Interceda por proteção para os cristãos e para que o governo trate dessa questão eficazmente.

Aplicativos


 Locutor no Ar

DJ Francis

Top Gospel

Peça Sua Música

Name:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Gabriela Rocha

Lugar Secreto

02.

Patrícia Romana

Montanha

03.

Juliano Son

Lindo És

04.

Preto no Branco

Ninguém explica

05.

Aline Barros

Ninguém explica

Anunciantes